Último dia do ano

Hoje é o último dia do ano e o último dia que deixo minha medula ser preguiçosa. Ela tem de reagir hoje, no máximo até amanhã, diz a Dra. Daniele (uma médica super querida!).
A noite de hoje foi longa.. Mesmo tomando remédio para dormir, não consegui dormir. Estou com diarréia e tive de usar a comadre 16 vezes (de-zes-seis). No momento estou batendo meu recorde: estou há 2h20m sem precisar "ir no banheiro". Pausa. Foi só falar que o reloginho despertou...
Instalaram-me em um monitor que mede a pressão, o batimento cardíaco e a respiração o tempo todo. Ele é um pouco maluco, às vezes ele acha que morri; minha respiração nele chega a zero. Rs... Tiveram até que desligar o alarme, pois ele soava a todo momento e eu aqui, viva da silva. A Dra. Daniele deu-me uma tarefa de casa: beber muito líquido. Não é preciso forçar a comida, mas o líquido é muito importante. Ela diz que até amanhã minha medula reagirá, e até o fim da semana estarei ótima!

O Saul, meu amigo daqui, voltou ontem à noite trazido pelos paramédicos. Tinha recebido alta anteontem, mas ao chegar em casa comeu que nem louco (carretero, laranja, melancia) e teve vômito e diarréia. Uma pena, mas alerta-me para a importância da alimentação na saída do hospital.

Hoje, com a Ju, comecei a lembrar as coisas boas da vida. Lembrei da época que eu trabalhava no Conselho de Psicologia e como eu gostava! Fui a Campos de Jordão duas vezes, ajudei a organizar um Congresos Nacional em Florianópolis, fui vice-presidente... Depois pensei no que eu gostaria de fazer no futuro - ultimamente tenho pensado bastante em ter uma chácara. Um local aconchegante, que pudéssemos passar os finais de semana, cheio de plantas e hortências. Mas uma chá-ca-ra, não um sítio com bois e vacas, ui, credo! Pensei em São Pedro de Alcântara, que tem um caminho de hortências e a festa do morango.

Quem sabe usamos todos deste momento para melhorar a qualidade de nossas vidas?

0 Comments: